Mai 17

Valorização da classe e do sindicalista, sobretudo aqueles que continuam na empresa, principais responsáveis pela sindicalização de 4 mil dos 12 mil gráficos da região, será tônica da gestão de Joaquim Oliveira na nova direção sindical empossada no dia 1º, Dia Internacional dos Trabalhadores

Aproximar do STIG e valorizar, ainda mais, cada um dos trabalhadores que atuam diariamente nas empresas, em especial os dirigentes sindicais que laboram todo dia nas gráficas e estão em contado com a classe. Esta tem sido a fórmula do Sindicato dos Gráficos em Barueri/Osasco e região, transformando a entidade em um dos principais STIGs do estado de SP em quantidade de profissionais sócios, mesmo não sendo a localidade com maior número de gráfico. Hoje Barueri/Osasco reúne 12 mil gráficos. E a fórmula sindical aplicada na área será reafirmada nos próximos cinco anos. Esse compromisso foi frisado pelo novo presidente Joaquim Oliveira e a direção da entidade, durante a posse no Dia Mundial do Trabalhador.

"O nosso mandato precisa intensificar essa aproximação e valorização. É preciso elevar a relação entre sindicato, sindicalistas e junto com a classe para conseguirmos enfrentar a difícil conjuntura política do atual governo federal contra os direitos, salários e a organização sindical do trabalhador. A sindicalização, que representa a unidade prática dos trabalhadores em torno da sua entidade de classe, é o caminho principal para as condições necessárias de mantermos a luta pelos direitos e condições laborais dos nossos 12 mil trabalhadores nas empresas", diz Joaquim durante a posse.

A Federação Paulista da classe (Ftigesp), entidade que o STIG é filiado e que acaba de assumir a secretaria geral do órgão estadual dos gráficos, assumida por Aurelino Mineiro, prestigiou a cerimônia de posse no dia 1º. "Estamos felizes em, apesar de enfrentarmos a difícil conjuntura político-econômica e com um governo antitrabalhador, empossarmos Joaquim e a sua nova diretoria para liderar este STIG que tem uma grande força de representação, com 30% de gráficos associados e com meta e condições de crescer mais – itens vitais para resistir à intransigência patronal", disse Leonardo Del Roy, presidente da Ftigesp, quando empossou Joaquim.

A relação da Ftigesp com o STIG é bem antiga, a exemplo dos demais 18 sindicatos dos gráficos no estado. A Federação, na verdade, foi uma das responsáveis pela criação do STIG Barueri/Osasco em 1990. Antes disso, era a Ftigesp quem negociava o reajuste salarial e direitos dos gráficos da região, pois era inorganizada sindicalmente. Foi quando Del Roy e um antigo dirigente do STIG-SP, e mais gráficos da referida região, criaram condições para a fundação do STIG. Lourenço, um atual diretor do STIG Barueri continua na entidade desde 1990. Joaquim, João Lopes e Cláudio, que também continuam na atual direção, entraram desde o ano de 1994.

"Time que ganha não se mexe", brincou Joaquim durante posse. Houve pouca mudança na nova direção. O novo mandato vai até abril de 2024. A posse foi prestigiada pelo STIG Sorocaba (João Ferreira e Ezequias, ambos diretores também da Ftigesp) e pelo STIG Jundiaí, representado pelo advogado Luís Carlos Laurindo, que aproveitou para falar da reforma da Previdência e seus vários prejuízos sobre os gráficos se for aprovada.

written by FTIGESP

Mai 16

FONTE: STIG BAURU

written by FTIGESP

Mai 16

STIG Santos participou e acompanhou os protestos na cidade. VEJA AQUI


FONTE: STIG SANTOS

written by FTIGESP

Mai 16

Nenhum gráfico eleito pelos colegas de trabalho para a Comissão Interna de Prevenção de Acidente (Cipa) pode ser demitido pela empresa durante o seu mandato que tem duração de 12 meses. A lei garante a estabilidade no emprego de todo o tempo enquanto o funcionário for cipeiro. Também fica protegido um ano após deixar a comissão. Essa garantia é dada para que o trabalhador possa desenvolver realmente sua missão de cuidar da segurança e da saúde dos demais profissionais no ambiente profissional. Por conta disso, um antigo cipeiro da gráfica Oceano, que há 11 anos foi demitido ilegalmente e continuou fora do local do trabalho mesmo após a ordem judicial de reintegração garantida pelo sindicato, acaba de receber da empresa o valor suficiente para compra de sua moradia. O pagamento foi garantido porque o sindicato manteve o processo judicial neste tempo. "Durante esse tempo (11 anos), tive sempre uma atenção e proteção do Sindigráficos, tendo agora esse grande final feliz. Graças a Deus, valeu a luta. E essa conquista não é só minha, mas de toda a categoria", fala Fábio Moreira, gráfico contemplado com a conclusão efetiva da ação. LEIA MAIS


FONTE: STIG JUNDIAÍ

written by FTIGESP

Mai 16

Entidades de trabalhadores de Guarulhos (inclusive do Sindicato dos Gráficos - STIG), após reunião um dia antes da significativa greve nacional dos Professores e alunos realizada ontem, emitiram Nota Pública em apoio ao movimento contra os cortes na educação pública do governo Bolsonaro. LEIA MAIS

FONTE: STIG GUARULHOS

written by FTIGESP

Ir para página 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10  última