Out 09

A ultratividade da Convenção Coletiva de Trabalho significa que as cláusulas já negociadas e garantidas na CCT continuam valendo nos contratos de trabalho até que outra negociação firme uma nova Convenção. Ou seja, mesmo quando nossa negociação durante a Campanha Salarial ultrapassava o dia 1º de novembro, nossa data-base, a antiga CCT, firmada no ano anterior, continuava valendo para os trabalhadores, os protegendo e garantindo direitos e benefícios. No entanto, agora, a Reforma Trabalhista colocou fim na ultratividade da CCT. No dia 1º de novembro, caso ainda não tenhamos fechado uma nova Convenção, os trabalhadores ficam desamparados! LEIA MAIS 

FONTE: STIG BARUERI/OSASCO

written by FTIGESP

Out 09

Independentemente do tamanho e do número de trabalhadores, todas as gráficas deveriam ter pago a 2ª parcela do bônus financeiro anual (PLR) dos seus empregados no último dia 5. É obrigatório pagar a todos os que trabalharam em 2017, mesmo que já tenham sido demitidos neste ano. O direito está na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da classe. Porém, conforme acaba de denunciar um trabalhador demitido no último mês, não foi isto que ocorreu na gráfica NovaFlex em Itupeva. A empresa não só não pagou, como tentou encobrir a sonegação da PLR e também de parte do FGTS pendente. Ela não homologou a rescisão contratual do gráfico no Sindigráficos. Mas, sabiamente, o profissional ligou para a entidade e apresentou para conferência o termo de quitação entregue pela empresa. Não deu outra: descobriu as irregularidades e cobrará que tudo seja pago. LEIA MAIS 

FONTE: STIG Jundiaí

written by FTIGESP

Out 09

1º Reajuste de 5%. Aplicável em 2018 para quem ganha o Piso Salarial da categoria. Piso salarial normativo R$1.566,40 sendo 7,12 por hora. Piso salarial diferencial R$1.205,60 sendo 5,48 por hora. Este e outros pontos foram aprovados durante assembleia no último dia 23, garantindo a manutenção da Convenção Coletiva 2018/2019. LEIA MAIS 


FONTE: STIG ABC

written by FTIGESP

Out 09

O Sindicato dos Gráficos não se acomoda e enfrenta as dificuldades Trabalhando. Melhorias no Consultório Odontológico na sede do Sindicato para melhor atender aos Trabalhadores, Trabalhadoras e seus filhos e filhas. LEIA MAIS 

FONTE: STIG GUARULHOS

written by FTIGESP

Out 08

Enquanto isso, outros grupos de credores da editora, como os bancos, atuam em peso. Prazo final para fazer a procuração termina quarta-feira

Até esta quarta-feira (10), as centenas de gráficos demitidos pela Editora Abril, sem o recebimento total de seus direitos e verbas rescisórias, devem enviar para o Sindicato da classe (STIG-SP) sua procuração para que o advogado da entidade (Raphael Maia) os represente na assembleia dos credores da Recuperação Judicial da empresa, que será realizada na próxima 2ª feira (15). Os jornalistas, administrativos e os distribuidores devem fazer o mesmo. Sem a procuração para que o seu sindicato possa lhe representar, independentemente do valor que o gráfico tem a receber, seja pouco, médio ou muito, os encaminhamentos para receberem podem ficar prejudicados, diante da ausência e também da maior participação e poder de decisão de outros grupos de credores que a Abril também deve.

Na 1ª assembleia dos credores que aconteceria na semana passada, por exemplo, que é composta por quatro grupos distintos, onde o trabalhador é apenas um deles, nada pode evoluir porque 58% de todos os demitidos, incluindo gráficos, jornalistas, administrativos e distribuidores, não foram e não puderam ser representados pelo jurídico dos sindicatos porque todas as procurações não foram enviadas em tempo. Uma nova chance foi dada para que sejam feitas até esta quarta. O STIG já possui 113 procurações. A quantidade precisa elevar para que a entidade tenha força na defesa. Os trabalhadores que já fizeram as procurações não precisam outra vez.

Enquanto o grupo de trabalhadores estavam em um número de 32% na 1ª assembleia de credores da Abril, os grupos que representam os bancos e outros setores estivem em peso lá, entre 100% e 87% respectivamente. Portanto, é fundamental que os trabalhadores façam as procurações até quarta-feira. Devem fazê-las inclusive aqueles demitidos que receberam 70% das verbas rescisórias, pois continua faltando os 30% a receberem. Também devem fazer todos aqueles que só receberam R$ 15 mil quando a dívida é bem superior diante das décadas de trabalho nesta empresa.

Em comunicado conjunto das categorias profissionais afetadas, é alertado que todos os trabalhadores precisam "fazer um esforço muito grande de ter o maior número possível de procurações ou (então) se fazer presente na assembleia do próximo dia 15 no Hotel Pestana, localizado na Rua Tutóia, nº 77 – Jardim Paulista, São Paulo-SP. "Esta será uma ação muito importante de nos mobilizarmos para buscar garantir os nossos direitos", realçam Raphael Maia, advogado do STIG-SP e do Sindicato dos Jornalistas, e Leonardo Del Roy, presidente da Federação Paulista dos Gráficos (Ftigesp). A LUTA CONTINUA #PAGACIVITA!!!

written by FTIGESP

Ir para página  1 2 3 4 5 6 7 8 9 10  última