Mar 23
Levantamento inédito feito pelo iG Saúde mostra o ranking das dez doenças que mais afastaram os trabalhadores do serviço em 2010 e resultaram em 571.042 licenças trabalhistas, uma média de 65 por hora.
A lista foi produzida pela reportagem com base nos registros oficiais previdenciários, compilados pelo Ministério da Previdência Social e são referentes às licenças trabalhistas que tiveram duração igual ou superior a 15 dias. Para os especialistas, os dados sobre os problemas de saúde que mais resultaram em ocorrências têm uma dupla relação de causa e efeito.
Da mesma forma que dor nas costas, joelhos machucados, hérnia inguinal, depressão, mioma uterino, varizes, doença isquêmica do coração, hemorragia no início da gravidez, câncer de mama e bexiga caída são líderes – nesta ordem – em fazer com que as pessoas fiquem afastadas de seus cargos, estes problemas também podem ser reflexo das más condições do ambiente de trabalho. Fonte: Portal IG

written by FTIGESP

Mar 22
Problema é o mais numeroso no ranking das complicações das gestações
O sangramento no início da gravidez afeta três em cada dez mulheres. Apesar de ser uma ocorrência esperada na gestação, o problema, quando acontece, faz acender a luz vermelha entre os especialistas.
Segundo o vice-presidente da Sociedade de Ginecologia de São Paulo (Sogesp), Jarbas Magalhães, o escape de sangue não necessariamente indica que mãe e bebê correm algum risco, mas o monitoramento e alguns dias de repouso são necessários para garantir a segurança da gestação, evitar abortamentos e atestar que outros problemas de saúde não estão associados à gestação, como diabetes e hipertensão.
Em casos mais graves, o sangramento configura hemorragia e a mulher pode ficar anêmica, influenciando na nutrição e no desenvolvimento do feto. Este tipo de problema é o mais numeroso no ranking de complicações na gravidez. Levantamento feito pelo Delas nos números oficiais do Ministério da Previdência Social mostra que diariamente, 65 grávidas são afastadas do trabalho por conta desta causa.
A hemorragia, inclusive, pontuou na lista das dez doenças que mais afastam as pessoas do trabalho, ficando em 8º lugar, na frente até mesmo do câncer de mama.
“O impacto no serviço é porque o sangramento na gestação, mesmo quando não indica nenhum problema físico, pode desencadear estresse e angústia na mulher. É um dos sinais que mais aflige a grávida e, por vezes, o médico recomenda o afastamento influenciado por estas questões”, avalia Magalhães.
Fatores associados
Pelo menos desde 2008, as hemorragias no início da gravidez são os problemas relacionados ao parto que mais afastam as mulheres de seus locais de trabalho. A média anual de afastamentos é de 26 mil ocorrências.
A opção de deixar a maternidade cada vez para mais tarde é um dos principais fatores associados ao problema. Segundo os dados da Fundação Seade, as mães com mais de 35 anos hoje representam 12% do total de mulheres grávidas, sendo que na década de 90 esta parcela era inferior a 8%.
A idade materna avançada aumenta o risco da gestação e, nestas casos, as hemorragias são mais frequentes. Outro componente para o aumento da gravidez de risco é a obesidade, tanto que nos Estados Unidos um grupo de especialistas já defende o ganho zero de peso em grávidas com Índice de Massa Corpórea (IMV) acima de 30.
Além da idade, fumo, álcool e uso de drogas – vilões em qualquer etapa da vida – também elevam o perigo de complicações na gestação. Fonte: Portal IG

written by FTIGESP

Mar 22
A partir dos 45 anos, em média, esses incômodos podem aparecer devido à diminuição do estrogênio no corpo feminino
O déficit hormonal pode provocar o aparecimento de dores generalizadas na perimenopausa
Os sintomas da menopausa aparecem por volta dos 50 anos. Entre os mais conhecidos estão alterações no sono, humor e libido, ondas de calor, suores noturnos e diminuição da atenção e memória.
Porém um pouco antes dessa idade podem surgir sinais indicando que a nova revolução hormonal no corpo da mulher está por vir. São as dores musculares e articulares, que passam quase desapercebidos.
“Existem receptores de estrogênio nos músculos, nas cartilagens, nas articulações. Quando passa a ocorrer déficit hormonal, podem surgir os incômodos”, explica a reumatologista Vera Lúcia Szejnfeld, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).
“Temos, sim, relatos de pacientes que passam a sentir dores incaracterísticas e generalizadas quando a menopausa se aproxima”, atesta José Goldenberg, reumatologista do Hospital São Luiz, de São Paulo.
As dores da perimenopausa, no entanto, são diferentes das provocadas pela osteoartrite – doença que também pode aparecer nessa fase da vida feminina. Diferente das dores musculares causadas pela falta de hormônio estrogênio, a osteoartrite é pontual, localizada principalmente em regiões como mãos e joelhos e podem ser incapacitantes.
O problema é que diante de quadros dolorosos como esses, quase sempre a mulher procura o ortopedista, quando o mais indicado seria o reumatologista. E o diagnóstico correto pode tardar.
“A partir da conversa com a paciente, buscamos seus antecedentes de saúde e realizamos um bom exame clinico. Em conjunto com o ginecologista, ajudamos a conduzir o tratamento”, diz Goldenberg.
“As dores articulares provocadas pela queda do estrogênio na perimenopausa muitas vezes desaparecem com a reposição hormonal durante um curto período”, finaliza Vera Lúcia Szejnfeld. Fonte: Portal IG

written by FTIGESP

Mar 22
“7 de Fevereiro”, o dia do Trabalhador Gráfico, tradicionalmente é comemorado pela maioria dos Sindicatos de Trabalhadores Gráficos do Brasil. No Sindicato dos Gráficos de Santos todos os anos, comemoramos a data que foi conquistada em 1923, buscando sempre relembrar e homenagear nossos heróicos dirigentes e trabalhadores que dedicaram suas vidas em prol da categoria, alguns até sendo assassinados e outros torturados.

Esta é uma comemoração que a diretoria do Sindicato faz questão de realizar, recebendo os trabalhadores e seus fa­mi­liares, que prestigiam as comemorações com ativa participação, usufruindo todos um dia de descontração em interação com os demais participantes.

No espírito das comemorações, pro­curamos homena­gear os asso­­cia­dos mais anti­gos, relem­brando sem­pre que os companheiros que lutaram e deixaram para os companheiros mais jovens as conquistas da categoria, tanto as da CLT, como as cláusulas da Convenção Coletiva de Trabalho.

Lembramos sempre o quanto foi difícil a conquista desses direitos, e o quanto é importante lutarmos pela manutenção. É ai que os trabalhadores em atividades tem que se dedicar mais, apoiando o Sindicato nas Assembléias e atividades realizadas pela sua Diretoria.

Neste ano foi comemorado também 80 anos de fundação de nosso Sindicato.

P

written by administrador

Mar 21
Centrais Sindicais lançam 1º de Maio Unificado nesta terça (22)
As Centrais Força Sindical, CTB, Nova Central, UGT e CGTB farão o lançamento do 1º de Maio 2011, na próxima terça-feira (22), às 10 horas, na Praça Ramos. A tradicional festa do Dia do Trabalhador terá novidades este ano em São Paulo: cinco Centrais unidas no mesmo ato e a mudança do local, que será na Avenida Marquês de São Vicente, no bairro da Barra Funda (entre os viadutos Pompeia e Antártica).
O lema do 1º de Maio será “Desenvolvimento com Justiça Social”. Os trabalhadores terão um dia de reflexão e lazer, além de concorrer a 20 carros zero quilômetro. Também poderão assistir, a partir das 7 horas, shows com artistas consagrados. Foram convidados Luan Santana, Bruno & Marrone e Banda Calypso, Zezé di Camargo & Luciano, Daniel e Padre Marcelo Rossi, entre outros.
Lutas - As bandeiras definidas este ano são redução da jornada sem redução de salários; fim do fator previdenciário e valorização das aposentadorias; valorização do salário mínimo; Trabalho Decente; igualdade entre homens e mulheres; valorização do serviço público e do servidor público; reforma agrária; educação e qualificação profissional; e redução da taxa de juros. Agencia Sindical

Reajuste do mínimo desagrada oito entre 10 brasileiros
A presidenta Dilma aparece na pesquisa Datafolha de domingo (20/3) com 47% de aprovação – índice alto dentro da série histórica. Certamente, a aprovação seria maior se o aumento do salário mínimo tivesse sido melhor.
Em retranca na página A-14 da Folha de S.Paulo de domingo, Mauro Paulino, diretor-geral do Datafolha, atesta: “O reajuste do salário mínimo desagradou oito entre dez brasileiros”.
A desaprovação ao mínimo de R$ 545,00 revela algumas coisas: 1) O sentimento forte entre os brasileiros de que o salário mínimo precisa subir mais; 2) Que a bandeira das Centrais Sindicais pela valorização permanente do mínimo está correta. E também coloca um desafio: transformar em movimento o que hoje é apenas sentimento. Fonte: Folha de S.Paulo www.folha.uol.com.br

NÃO BASTA AUMENTAR O SALARIO MINIMO.
É PRECISO ACABAR COM A ROTATIVIDADE CRIMINOSA.

O aumento do salário mínimo e a noticia de que o Paraná gerou no ano 153.124 empregos em 2010, esconde uma dura realidade para os trabalhadores. Este numero é o saldo entre admissão e desligamentos, pois no ano foram contratados 1.485.289 trabalhadores no Paraná e 1.312.166 trabalhadores foram demitidos, num Estado que tem aproximadamente 2.6 milhões de trabalhadores formais. Ou seja, os números mostram altíssima rotatividade da mão de obra. Tudo para que o setor produtivo demita os que ganham mais e contratem trabalhadores ganhando menos. Atualmente 80% dos empregos gerados pagam menos de 2 salários mínimos. No Paraná a média salarial é de aproximadamente 1.400 reais, mas se tirarmos da conta os empregos do setor industrial e de serviços da capital, a média salarial do interior do Estado é de aproximadamente 800 reais. Não é por acaso o numero de afastamentos trabalhadores por depressão e o numero de ações por assédio moral, fruto de pressão para o aumento de produtividade Nos demais Estados brasileiros a situação é igual. Esta na hora do Brasil aprovar a convenção 158 da OIT que proíbe a demissão imotivada. Não é mais possível submeter os trabalhadores a este verdadeiro crime que é o uso da demissão imotivada para buscar o lucro, através do pagamento de baixos salários. Fonte: http://tstparana.ning.com/profiles/blog/show?id=3905726:BlogPost:54604&xgs=1&xg_source=msg_share_post

Paraná cancela aposentadoria de quatro ex-governadores
Curitiba – O governo do Paraná confirmou hoje (21), por meio de sua assessoria, o cancelamento das aposentadorias de ex-governadores que passaram a receber o benefício após a promulgação da Constituição de 1988. Com a decisão, está suspenso o pagamento de aposentadoria aos ex-governadores Mário Pereira (1994), Jaime Lerner (1995-2002), Roberto Requião (1991-1994 e 2003-2010) e Orlando Pessuti (2010).
Eles vinham recebendo R$ 24,1 mil por mês, o mesmo valor pago ao governador no exercício do cargo. As aposentadorias representavam um desembolso mensal de R$ 96,4 mil.
O governador do Paraná, Beto Richa, aprovou parecer normativo elaborado pela Procuradoria-Geral do Estado (PGE), que considera ilegais os benefícios porque eles não estão previstos no texto da nova Constituição.
Apenas as aposentadorias e pensões concedidas no período anterior a 1988, portanto, com base na Constituição de 1967, foram reconhecidas como legais pela PGE. De acordo com o governador, a medida visa apenas ao cumprimento da lei e não há qualquer sentido de retaliação ou punição. Fonte: Agencia Brasil

Centrais entregam Carta e cobram Barack Obama
Num movimento claro de valorização do movimento sindical e visando reduzir o desgaste gerado pelo baixo reajuste do salário mínimo, a presidenta Dilma Rousseff levou as Centrais Sindicais – Força, CUT, UGT, CTB, CGTB e Nova Central – a almoço com o presidente dos Estados Unidos da América, Barack Obama, sábado (19), em Brasília.
O fato, inédito, fortalece a posição institucional das Centrais e coloca a questão trabalhista em destaque na relação entre as nações, quase sempre marcada por temas comerciais ou estratégicos (militares).
A Carta Aberta das Centrais, que um consultor sindical, qualificado, considera altiva, relaciona uma série de questões de interesse dos trabalhadores e do povo brasileiro, como derrubada de barreiras comerciais a produtos brasileiros e respeito aos direitos trabalhistas e sindicais nas empresas multinacionais. O documento também chama atenção para ataques à atividade sindical dentro dos Estados Unidos e, desfraldando antiga bandeira da esquerda, cobra fim do bloqueio norte-americano a Cuba. Agencia Brasil


Programa de Prevenção ao Câncer de Mama e de Colo de Útero será lançado amanhã
Brasília – A presidenta Dilma Roussef anunciou hoje (21) que o Programa de Prevenção ao Câncer de Mama e ao Câncer de Colo de Útero será lançado amanhã (22) em Manaus (AM). “Sei, por experiência própria, que o câncer tem maior chance de cura quando é tratado no início”, afirmou.
Em seu programa semanal Café com a Presidenta, ela destacou que o governo federal vai garantir exames preventivos de câncer de colo de útero a todas as mulheres com idade entre 25 e 59 anos. Serão implantados 20 novos centros especializados em diagnóstico e tratamento da fase inicial da doença nas regiões Norte e Nordeste.
Hospitais de todo o país deverão ampliar o atendimento para tratamento de câncer por meio de serviços de radioterapia e de quimioterapia, entre outros. Serão instalados ainda 50 centros para confirmação de diagnóstico, com a possibilidade de realização de biópsias. Segundo Dilma, os estados onde há menor oferta do serviço serão os primeiros beneficiados.
De acordo com a presidenta, laboratórios de todo o país serão incentivados a trabalhar conforme padrões internacionais de qualidade no combate à doença. “Um exame benfeito já é meio caminho andado”, explicou.
Para o diagnóstico do câncer de mama, o Brasil conta atualmente com 4 mil mamógrafos – metade deles na rede pública de sáude. Dilma avaliou que o número é “mais que suficiente” para garantir que mulheres com idade entre 40 e 69 anos façam o exame no prazo correto, mas admitiu que muitos aparelhos estão parados, com baixa produção e até mesmo encaixotados.
“Minha primeira orientação foi para que o Ministério da Saúde fizesse uma vistoria em todos os equipamentos de mamografia”, disse. De acordo com a presidenta, uma força-tarefa nos estados e municípios deverá assegurar que todos os mamógrafos estejam em funcionamento. O investimento total do governo federal no programa será de R$ 4,5 bilhões. Fonte: Agencia Brasil

Jorge Caetano Fermino

written by FTIGESP

Ir para página início  492 493 494 495 496 497 498 499 500 501  última